terça-feira, 26 de junho de 2007

Cristiano

Prosseguindo a revista de imprensa - numa época em que a homogeneização ameaça tirar força, colorido e imaginação ao mundo, é preciso distinguir aqueles que só soam a si mesmos. Cristiano Pereira, o melhor repórter todo-o-terreno que conheço, é o mais perfeito exemplo da personalidade ao serviço da escrita.

No JN, sobre os Rolling Stones:

«Todavia, horas antes, dir-se-á que o ambiente no interior do estádio era brando, demasiado "clean", quase betinho. Ou seja não se vislumbravam vestígios que costumam ser apanágio das grandes concentrações rockeiras. À excepção de um alucinado na bancada que não parava de berrar "Ó Zé! Estou farto de te chamar!", o povo concentrado no recinto pautava-se por um comportamento ordeiro - talvez demasiado ordeiro para um concerto daquela que é considerada a maior banda de rock'n'roll do Mundo.»

«Foi nesse momento que o JN encontrou o cantor Toy a abanar a cabeça em movimentos afirmativos ao ritmo das guitarradas, enquanto o pé direito, embrulhado numas botas texanas, marcava o compasso. Como é? O Toy gosta de rockar? "Já fiz rock muitos anos", responde-nos, vagamente surpreendido com a pergunta. "Até já vi os Korn e o Marilyn Manson", acrescenta. "Quando sair o meu DVD você vai surpreender-se", diz ainda, no preciso momento em que os Jet terminam a actuação e desaparecem do palco. "Aquilo é que é lindo! Olha só são mais de 50 roadies", observa o cantor vestido com fato à motoqueiro, o dedo apontado para os técnicos que desmontam o material no palco.»

Mais aqui.

4 comentários:

leonor disse...

São aqui as inscrições para se receber os textos diários via e-mail? : )

lia disse...

Não era mal pensado, pois não? : )

J G disse...

JOE SATRIANI!
:D

lia disse...

«A música dele faz mal às árvoes» é das coisas mais bonitas que tenho lido ;-')

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed