sábado, 16 de junho de 2007

Berlim, parte 2

Os estimados visitantes que só agora chegaram a esta tour guiada da Minha Berlim, por favor ponham-se à vontade (e comecem, se assim acharem mais conveniente, por ler o post abaixo).

Não se pode dizer que, em três dias, tenha ficado a conhecer Berlim mas, tal como me aconteceu com outras cidades, ficou qualquer coisa aqui dentro que, semanas após o regresso a casa, me faz olhar para trás com bastante carinho.

Deixo-vos com uma série de fotos que mostram, alternadamente e por vezes em simultâneo, a face bela e nobre de Berlim e as suas (deliciosas) estranhezas.















(de cima para baixo: pormenor de um mural (podia ser a capa do disco dos !!!); manequim sinistro que estava abandonado no pátio do prédio onde ficámos hospedadas; avassalador interior de uma igreja pela qual, do lado de fora, não daria nada; o famoso Trabi da Alemanha de Leste; uma das centenas de maravilhosas pinturas da East Gallerie - um quilómetro e qualquer coisa de muro que subsiste, com variadíssimas imagens alusivas às duas berlins, e que apesar de todos os graffitis e sarrabiscos que o violentam, mantém uma impressionante dignidade)

2 comentários:

menina-alice disse...

Rarammente resisto a igrejas precisamente por esse motivo. Também já tive as maiores surpresas.

bicho_de_conta disse...

Por fora era um horror - escura e rectilínea. Pelo menos para mim, a quem a arquitectura moderna diz muito pouco : )

Por dentro era aquele espectáculo de igreja-teledisco que a foto não capta na íntegra. Centenas, ou milhares, de pequenos quadradinhos azuis escuros, a dividir e multiplicar a luz que vinha de fora... O Cristo que vês na foto estava suspenso por umas tiras, que só víamos se procurássemos por elas. Estava-se muito bem lá dentro : )

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed