quinta-feira, 19 de abril de 2007

Write like a girl

Escrever como uma rapariga sem parecer uma menina - eis um truque praticamente infalível para me pôr a gostar de letras de canções. O Manel Cruz fazia-o muito bem, o Paul Smith dos Maxïmo Park, se não ficar desanimado com as críticas ao novo disco, vai continuar a fazê-lo tão bem como neste "Our Earthly Pleasures".

«In the gaps between words are the things that really intrigue me.
It's the gasps and the sighs that say more about what's inside you»

Este é um dos álbuns que mais tenho ouvido ultimamente e, além das melodias e canções pegadiças, estou certa que as palavras também têm ajudado à festa.

A maior parte das críticas não revela metade do meu entusiasmo, o que m'enerva consideravelmente. O pior é quando acusam as letras do rapaz de serem «pretensiosas»: irrita-me que alguém que sabe pôr três ou quatro palavras juntas e fazer algum sentido leve nas orelhas por causa disso. Foi essa a crítica da editora do NME ao disco, quando foi ao programa do Gonzo na MTV2 falar de singles. Fiquei tão indignada que sonhei que encontrava o dito Gonzo, na rua - o homem estava a passar férias em Portugal e eu aproveitei logo para abordá-lo. Ele ficou tão interessado na minha opinião como a maior parte dos críticos no disco dos Maxïmo Park.

«You spent the evening unpacking books from boxes
You passed me up so as not to break a promise
Scattered polaroids and sprinkled words around your collar
In the long run, you said you knew that this would happen»

5 comentários:

Nuno disse...

O NME está todo virado para o Prole Rock. E o proletariado, já se sabe, quer algo simples que o una. Há 12 anos eram os Oasis que o conseguiam, com a diferença que foram os bons tempos da banda. Hoje são coisas como os The View.

Por outro lado, talvez haja críticos no NME que dessem mais aos Maximo Park. Não conheço a história crítica de quem escreveu esta.

bicho_de_conta disse...

A questão é que a desilusão parece ter afectado mais publicações além do NME...

Quanto à feminilidade da escrita do rapaz, prende-se mais com a forma do que com o conteúdo. A atenção ao detalhe, descrições bastante visuais, etc ; )

NC disse...

Olha, eu gosto bastante do álbum, também o estou sempre a ouvir e concordo plenamente com a comparação que já aqui fizeste a REM, há 2 ou 3 músicas que são "Reckoning" ou "Fables of the Reconstruction" puro e duro! :)
Uma coisa que me faz cada vez menos ligar às críticas foi isso que o Nuno disse, tenho a ideia que é por "ondas". Se a "onda" agora é outra pode surgir uma coisa muito boa de uma "onda" diferente que lhes passa completamente ao lado

bicho_de_conta disse...

Os críticos musicais são todos uns frustrados. Eu, por exemplo, estou frustrada porque já não há bilhetes para os National em Paris :( : ( : (

Mas fico contente por estares a gostar dos Maxïmo Park! : )

E o resto que te emprestamos?

Nuno disse...

NC, quando é que ligaste a críticas? O teu guru principal sempre fui eu! :P

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed