quinta-feira, 12 de abril de 2007

HOJE O MAR SOU EU

Típica fã tinhosa que sou, nunca reconheci «Capitão Romance» como um dos meus temas favoritos dos Ornatos Violeta. Qualquer coisa na voz do nosso herói, ou do herói dele (Gordon Gano, dos Violent Femmes, que alinhava umas palavras em Português na cançoneta), afastava-me da música.


Anos mais tarde, versões como a dos Clã (simples, sublime) ou até a da Margarida Pinto, dos Coldfinger, devolveram-me a canção. Na essência, e não me apetece estar com meias palavras ou subjectivismos, uma das mais belas da última década. A melodia é magnífica e de uma portugalidade indizível, a letra uma das coisas mais geniais que o Manuel Cruz, rapaz com jeito para pôr a caneta a funcionar, já se lembrou de escrever.



Vem tudo isto a propósito do sonho que tive hoje. Estava numa igreja (!) com a minha ex-room mate e companheira de adoração violeta. Em palco (?), o Peixe e o Nuno Prata (guitarra e baixo dos Ornatos) preparavam-se para começar a actuar. «Sei que a banda significava muito para vocês, mas hoje não vamos tocar músicas dela. Talvez um dia...», avisou o Peixe.

E nisto começaram, os dois, a cantar o Capitão Romance, para a meia dúzia de gatos pingados espalhados pelos bancos da igreja. Foi bonito, diria mesmo comovente - pelo menos, até o cuco (toque de despertador do meu telemóvel) tocar.

«Não vou procurar quem espero
Se o que eu quero é navegar
Pelo tamanho das ondas
Conto não voltar

Parto rumo à primavera
Que em meu fundo se escondeu
Esqueço tudo do que eu sou capaz
Hoje o mar sou eu

Esperam-me ondas que persistem
Nunca param de bater
Esperam-me homens que desistem
Antes de morrer

Por querer mais do que a vida
Sou a sombra do que eu sou
E ao fim não toquei em nada
Do que em mim tocou

Eu vi
Mas não agarrei

Parto rumo à maravilha
Rumo à dor que houver pra vir
Se eu encontrar uma ilha
Paro pra sentir

E dar sentido à viagem
Pra sentir que eu sou capaz
Se o meu peito diz coragem
Volto a partir em paz

Eu vi
Mas não agarrei»

4 comentários:

Isabel disse...

Tenho tendência para saltar essa música quando me ponho a ouvir o eterno Monstro que precisa de amigos. É sempre positivo descobrir na blogosfera que há gente que é fã dos Ornatos (eu conheço pouca gente que partilha dessa preferência).

bicho_de_conta disse...

Pois neste blog encontrarás muitos aficionados : ) Bem-vinda!...

Suz disse...

"Eu vi
Mas não agarrei"

Deve ser uma das frases que mais vezes me escrevinharam nos cadernos da faculdade ;)

Anónimo disse...

Awww e hoje eu que sonhei contigo!! Vou mandar mail melher!!

Ex-room-mate ;-)

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed