sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

«Uma soldadora mecânica!»

Hoje apanhei um táxi da estação dos comboios para o trabalho. À chegada, a já habitual «equipa» de fumadores aguardava-me à porta do edifício, acompanhada daqueles que, não fumando, sempre acham que também têm direito à pausa para apanhar ar e pôr a conversa em dia.

O taxista achou muita graça ao cenário e vai de contar-me que «faz agora um ano, em Fevereiro» que deixou de fumar.

Não tomou nada nem foi ao médico; simplesmente achou que era um vício «estúpido, caríssimo» e decidiu livrar-se dele.

Agora, todos os dias pôe cinco euros de parte (diz isto mostrando-me um molho de notas) e de três em três meses fica com «100 contos para gastar».

Como é muito «engenhocas», só compra maquinetas (e só da Bosch, que são «as mais caras mas também as melhores»). «Sabe o que é que eu comprei agora, menina? Uma soldadora mecânica, que tenho lá na garagem!».

Ao almoço, ia a contar esta história ao meu colega e ele já a conhecia. Aparentemente, apanhou o mesmo taxista que eu e, ao chegar ao edifício, a fila de fumadores voltou a divertir o senhor. «O meu último serviço também foi para aqui e o que eu e a senhora nos rimos disto!», explicou-lhe ele.

2 comentários:

Suz disse...

Lindo!

S. Pedro disse...

Olá
Passei por aqui sem querer e fiquei um pouco.
Grande blog...
Parabens..

S.Pedro

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed