terça-feira, 17 de julho de 2007

Tempo farrusco

Pode ser atípico e sobretudo inconveniente para quem tirou férias por esta altura, mas ver o rio envolto numa névoa branca e relativamente espessa, num final de tarde de Julho, não deixa de surtir significativo efeito estético.

Do comboio para o autocarro, pouco cheio àquela hora em que muitos já jantam. «Green Gloves» / «Brainy» / «Cherry Tree» / «All The Wine» compõem uma bela sequência para acompanhar os humores da dona (do leitor de mp3) até casa: embalada pelo verde de Monsanto, admirada pelo nevoeiro de Verão, cansadita e quase a tombar, entusiasmada por fim com o facto de já ver a casa ao fundo da rua.

Só mesmo para ouvir «I'm in a state / nothing can touch us my love» é que atrasaria a subida dos três lances de escadas (e atrasei mesmo).

3 comentários:

menina-alice disse...

Isso, isso! O teu leitor de mp3 ressuscitou ou é outro?

lisabel disse...

Ressuscitou, Menina Alice! : )

Liguei-o ao PC, apenas porque não encontrava a garantia para ir à loja. Ele cuspiu-se todo, coitadinho: apaga/acende, pisca-pisca. Mas lá acabou por decidir-se e voltar à vida.

Estranhíssimo, porque durante todo aquele tempo em que esteve «de baixa» nunca se desligou completamente; de um certo ângulo, dava para ver o que estava a tocar quando se finou e tudo. Mas não obedecia a qualquer ordem...

menina-alice disse...

Precisava que o ligasses ao mundo. Mas são boas notícias essas tuas.

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed