segunda-feira, 24 de março de 2008

Sotaques

Adoro quase todo o tipo de sotaque, com a notável e julgo que justificada excepção do «sotaque» castrado de tantas adolescentes da Grande Lisboa, que substituem o final das palavras com um sarrabisco sibilado («portantss», «deitadz»... A circunflexização que fazem das vogais também me dá volta ao estômago, mas essa é outra história).

Mas aparte essa praga, palavra de honra que adoro sotaques. Por que razão me eriçará tanto, então, ouvir um rapaz com forte sotaque madeirense? Será que o referente é demasiado forte para eu conseguir apreciar apenas a fonética?...



2 comentários:

menina-alice disse...

Acredites ou não, partilho de tudo o que aqui escreveste e ainda não encontrei motivo para tal. Poderá ser daquele bicho?

lisabel disse...

Obrigada Menina Alice, pela compreensão : )

É coincidência a mais, talvez estejamos de facto condicionadas por certas e determinadas personagens insulares...

Tempos idos

FEEDJIT Live Traffic Feed